Logo
Envie-nos uma mensagem agora mesmo
e agende a sua consulta ou exame

Resultado de Exames

Artigos Científicos

AGING AND OXIDATIVE STRESS Junqueira, VBC; Barros, SBM; Chan, SS; Rodrigues, L; Giavarotti, L; Abud, RL; Deucher, GP

Molecular Aspects of Medicine, vol 25, pp.5-16, 2004.

A comunidade científica tem discutindo, intensamente, nos últimos anos, a relação entre o envelhecimento e estresse oxidativo. Apesar de estarmos, ainda, longe de uma concordância geral sobre o assunto, existe uma quantidade enorme de dados na literatura que podem ser usados para obter uma imagem convincente dos eventos que ocorrem durante o envelhecimento humano e sua correlação com o status oxidante do organismo. Este trabalho compila e revisa os resultados de alguns trabalhos-chave que podem ajudar na elucidação do binômio envelhecimento-estresse oxidativo, assim como explicar quais são os eventos fundamentais no processo e porque as inter-relações causais permanecem tão indefinidas. Neste trabalho estão publicados, também, valores do status de estresse oxidativo sistêmico de 503 voluntários humanos saudáveis. Os dados mencionados acima se referem aos níveis plasmáticos de substâncias reativas ao ácido tiobarbitúrico (MDA ou LPO) e dos antioxidantes -tocoferol (vitamina E), -caroteno e ácido ascórbico (vitamina C) e da atividade das enzimas antioxidantes eritrocitárias Cu,Zn-superóxido dismutase, catalase e glutationa peroxidase. Os dados indicam que uma situação de estresse oxidativo moderado se desenvolve gradualmente durante o envelhecimento humano.